Criticas

Crise nas Infinitas Terras (série) | Crítica

Crise nas Infinitas Terras (série) | Crítica
Crise nas Infinitas Terras (série) | Crítica

Apesar de estarmos um pouco atrasados quanto a esta crítica, Crise nas Infinitas Terras é um crossover das séries da CW que precisa ser falado, já que além de ser grande marco nas produções de super-heróis, também pode impactar no universo cinematográfico DC.

Antes de entrar efetivamente nos episódios da Crise nas Infinitas Terras, eu preciso contextualizar sobre o que foi a Crise nas Infinitas Terras nas HQs.

O que foi a Crise nas Infinitas Terras nas HQs?

No inicio dos anos 80, a DC tinha um trabalho muito difícil nas mãos, reformular o seu universo para um novo publico, mas sem desconsiderar tudo que havia acontecido até ali.

O grande problema era que a DC havia feito uma “reformulação” antes, sendo sida nomeada de Era de Prata, e as versões mais antigas de seus personagens, da Era de Ouro, foram “jogados de lado” e considerados viventes da Terra 2. Além disso, a editora aumentou o seu patrimônio ao comprar outras editoras e personagens, esse foi o caso de como o universo do Shazam! (Capitão Marvel) veio parar nas mãos da DC, claro que houve uma longa história até o Shazam! ser da DC, mas isso é outra história. O universo do “Capitão Marvel” foi batizado de Terra S. Porém, a DC não tinha só a Terra Um, Terra Dois e Terra S, ela tinha um monte de universos paralelos consequente da compra de outras editoras e personagens. A grande produtora de HQs não queria desconsiderar nada, ela queria um evento que reunisse todas as terras em uma só, mas não como um Reboot, ela queria que fosse algo natural dentro do seu universo, uma grande saga que cominasse em uma única terra. Algo ambicioso? Sem sombra de duvidas, mas que deu muito certo.

Mas o que foi a Crise nas Infinitas Terras nas HQs? Foi um dos eventos mais importantes das histórias em quadrinhos lembrado até hoje, que tinha como missão reiniciar o universo DC, mas sem desvalidar nada. Eu sei que a editora se viciou nesse negócio de Crise e Reboot, e que não consegue se desapegar dessa coisa de multiverso, mas Crise nas Infinitas Terras foi um marco.

Crise nas Infinitas Terras (série)



A CW prometeu fazer um gigantesco crossover em suas séries (da DC), que fosse tão memorável e épico quanto a das HQs. Seria uma missão muito difícil, já que além disso, ela queria homenagear tudo que a editora já havia feito no live-action.


Crise nas Infinitas Terras (série) | Crítica
Crise nas Infinitas Terras (série) | Crítica

Uma saída muito interessante foi transformar cada franquia da DC em uma terra, por exemplo, Titãs acontece uma terra, a série do Batman dos anos 60 acontece em outra terra, os filmes do Batman da década de 80 é outra terra e por aí vai. Isso foi algo muito interessante, pois a empresa tem muito material fazendo “infinitas terras” e isso atinge na nostalgia trazendo um publico gigantesco para o evento na TV que geralmente não assiste as séries do Arrowverse.

O roteiro se propôs a fazer algo que muitos achavam impossível, e conseguiu entregar de uma maneira majestosa, mas ainda assim, sem perder a identidade das séries que são exibidas pela emissora.

Crise nas Infinitas Terras (série) | Crítica
Crise nas Infinitas Terras (série) | Crítica

O clima se propôs a não perder a identidade do universo das séries e nem das mesmas de maneira individual, Flash é mais colorido, Arrow é mais sombrio e Legend of Tomorrow é uma galhofa. E isso é ruim? Não, é uma maneira de dar vários tons para a saga, e além disso, de conduzir as tramas individuais de cada série sem perder o foco na Crise, como por exemplo, o drama que estava acontecendo na série do Flash e o fechamento de Arrow. Então, tanto o roteiro quanto a fotografia funcionam muito bem para a proposta do evento. E além disso, a trama consegue ser épica mesmo com o orçamento de uma série.

É possível alguém que nunca viu essas séries assistir esse crossover? Mais ou menos. Os três primeiros episódios se propõe a colocar o telespectador naquele universo, mas sem ser algo chato e explicativo demais. Porém, os dois últimos episódios por serem mais corridos, focam no publico que a emissora já tem. Eu compararia esse crossover como um filme dos Vingadores, você não precisa ter assistido as produções anteriores para entender a história principal, mas quanto mais tiver consumido daquele universo, melhor será a sua experiência.

O que talvez alguns podem reclamar é do estilo dramalhão beirando o forçado, ou até, o estilo adolescente das séries. É fato que a CW sempre trabalhou com produções que lembram de certa forma novelas, até mesmo Supernatural que começou com uma proposta mais séria caiu nesse estilo, porém, é a formula que a emissora arrumou de fazer suas produções serem o sucesso que são, de terem um publico fiel e uma base de fãs apaixonada, a prova disso é olhar a longevidade que as suas séries possuem. Tudo bem, eu sei que tem gente que não gosto, e que pode causar estranheza nos desavisados, e tudo bem. Mas dizer que esse estilo é ruim, é dizer que os filmes da Marvel também são, pois ambos tem a sua formulazinha, e não é porque você não gosta que é ruim, até porque se fosse, não estaria aí há tanto tempo. Mas deixando polemicas de lado, as atuações são boas, conforme disse, seguem o estilo das séries e poucos ali entregam mais do que o arroz com feijão, porém, para aquele universo, é o suficiente.

ZONA DE SPOILER

Crise nas Infinitas Terras irá impactar no Universo Cinematográfico DC?

Muitas pessoas se perguntaram isso pelo encontro do Flash do cinema com o Flash da série. É impossível afirmar com certeza qualquer coisa, isso só o tempo dirá, e as respostas mais concretas chegarão no filme do Flash. Mas na minha opinião, de uma maneira indireta sim, as séries não só influenciarão o cinema como já foi um decreto oficial de que tudo está no mesmo universo (multiverso), e digo mais, foi uma maneira da DC sair na frente da Marvel quanto as séries conversarem com os filmes.

FIM DA ZONA DE SPOILERS

Crise nas Infinitas Terras foi um marco para as produções live-action de super-heróis, assim como as HQs foram para os quadrinhos. Vale muito assistir Crise nas Infinitas Terras, até por causa da influencia que terá na Cultura POP e no Universo DC. A trama funciona como uma série de cinco episódios ou até mesmo como um filme de 5h.

Saiba mais sobre Críticas
Publicado por Luan Souza


About Portal Palas