Comics Hunter

HQs que não são de super-heróis, mas que são tão incriveis quanto | Comics Hunter


Fala pessoal! Hoje resolvi escrever sobre algumas HQs que não são sobre super-heróis ou o universo deles, afinal, histórias em quadrinhos não surgiram com eles, e claro que não tem se limitado aos supers.


Bem já faz um tempo desde que li a primeira edição de Arawn uma HQ sobre mitologia celta, que eu me apaixonei. Eu era criança e lembro-me de ter ficado abismado com aquela arte do Sébastien Grenier, sabe? Coisa sensacional mesmo. Mas essa HQ foi só o começo. Depois disso, acabei me deparando com os títulos da Image, Vertigo, Dark Horse dentre outras, assim fui lendo várias. E sabe? Devorei muitas HQs ruins, porém, me deparei com coisas maravilhosas, e agora vou indicar algumas dessas para vocês.

 Alex+Ada 

HQs que não são de super-heróis, mas que são tão incriveis quanto
HQs que não são de super-heróis, mas que são tão incriveis quanto

Essa eu li recentemente, e me apaixonei pelos personagens: Essas HQs têm roteiros tão bem amarrados que você nem percebe que foi jogado praticamente sem explicações em um mundo não muito diferente do nosso. Aqui temos Alex um jovem trabalhador e honesto que acabou de sair de um término complicado, e para resumir, a avó rica dele resolve dar um pequeno presente, uma andróide (ou robô, chame como quiser), ela é completamente submissa e vai fazer qualquer coisa que o Alex mandar, mas será isso suficiente para construir uma boa relação? É claro que não! O rapaz quer mais, ele quer uma pessoa, então ele deveria ir atrás de uma, certo? Errado, afinal ele sente algo por ela, mas sente que é errado fazer algo, afinal, ela não é consciente. Então fuçando nos mais obscuros fóruns da internet, ele descobre um fórum ilegal, onde um membro resolve ajudar Alex a destravar Ada, fazer a consciência dela funcionar, e claro, tudo dá certo e os dois começam a se envolver, mas então vem problemas com preconceito contra os robôs, afinal, um deles já tinha saído do controle e matado algumas pessoas, então androides conscientes não são permitidos. E é por causa dos preconceitos e desafios que essa obra me conquistou, pois, o que faz de nós humanos? É a nossa carne ou nossa mente? São questões como essas que movimentam a trama, que por incrível que pareça é uma ficção científica tão fluida de se ler, que em um tapa já acabou e ficamos tristes com algumas coisas e felizes com outras. Geralmente finais são decepcionantes, não que seja diferente aqui, mas apenas por um motivo, não era o final que eu queria, mas é um que termina tudo da forma mais humana possível. Claro, nada é perfeito e aqui não é diferente. Eu particularmente acho a arte fraca, mas ela se encaixa bem, e existem alguns momentos muito corridos, porém não atrapalha em nada. A HQ é escrita por Jonathan Luna e Sarah Vaughn, já a arte pertence apenas ao Jonathan Luna.

Criminal: Bad Weekend 

Ed Brubaker é um roteirista de primeira e com a arte de Sean Phillips, que digamos é perfeita para o tipo de história contada pelo Brubaker. Criminal Já vem sendo lançada faz um bom tempo, e bem que eu poderia te dizer, “vai lá cara e lê o primeiro volume”, mas às vezes é bem melhor se habituar a trama com um graphic novel.

Bad Weekend é sobre um quadrinista com sérios problemas alcoólicos, e que ainda não percebeu que os tempos mudaram e que o público se diversificou, aliado a isso, ele teve alguns problemas e procura um antigo arte-finalista dele, chamado Leo, que agora trabalha com furtos, e é nesse ponto que tudo fica legal, afinal, Ed começa a explorar coisas interessantes, tipo o quanto um quadrinista tem que aturar desaforos de jornalistas, ou de fãs, fala sobre a decepção e as coisas que ela pode lhe causar caso fique focado apenas nisso.

Depois que ler isso te recomendo procurar o volume um de Criminal, pois, agora você vai estar acostumado com o estilo dos criadores, que por vezes é lento, e por outras vezes se arrasta um pouco, mas no geral é uma obra quase perfeita se você gosta de séries policiais.

Saga 



Saga é um tipo de HQ que no mínimo podemos chamar de diferente, olha, tenta imaginar isso, um planeta entra em guerra com sua própria lua, e as duas potências não podem travar combate ali pelas redondezas, afinal, se a lua vai pro saco, o planeta vai acabar sendo afetado e o mesmo vale para o contrário. Logo eles tem uma guerra que vai durar no mínimo por alguns séculos. E agora veja o seguinte, isso que acabei de te explicar é só o plano de fundo, já que a história é sobre família e amor, com direito a sexo bizarro, drogas violência, fantasia e ficção científica.

Os personagens, são incríveis, cativantes e alguns deles você fica esperando o momento que vão aparecer. Brian K. Vaughan sabe escrever esse tipo de trama muito bem, ainda mais aliado aos incríveis desenhos de Fiona Staples. A trama da revista aborda um casal composto por um habitante da lua e outro do planeta, assim acaba sendo aquele romance proibido. E essa relação gera uma filha, e ambos os lados da guerra querem essa criança, já que ela pode ser importante ou pelo menos ser morta mesmo.

Das 3 HQs que eu indiquei, eu adoro todas, Alex+Ada foi o quadrinho que me fez ficar impressionado e triste ao mesmo tempo, Criminal chega a assustar pelo tanto de detalhes e Saga é atualmente minha paixão em formato de quadrinhos.

Por: Gabriel Nascimento
Revisão: Luan Souza 

About Portal Palas