Comics Hunter

Quem foi Dennis O’Neil? | Comics Hunter


Quem foi Dennis O’Neil
Quem foi Dennis O’Neil



Dia 11 de junho foi um dia triste para qualquer fã de quadrinhos, foi nessa data que morreu um dos mais importantes e influentes escritores de todos os tempos, o grande Dennis O’Neil, um cara queridíssimo por praticamente todas as equipes que já trabalhou.


E olha que ele nem queria trabalhar com quadrinhos, reza a lenda que Dennis O’Neil apenas foi chamado para um teste e aceitou, escreveu de qualquer forma, mas mesmo assim caiu nas graças da Marvel, ou melhor, do Stan Lee, que inclusive comprou um terno para o homem.

Inicialmente Denny trabalhou em títulos como Doutor Estranho e X-Men. Posteriormente foi introduzido na DC, onde teve a tarefa que fez dele um escritor famoso, foi lá que começou a reformular o homem morcego, livrando-o daquela imagem cômica da série de 1966.

Denny teve a audácia de arrancar fora boa parte da veia cômica do Batman inclusive mandou o Dick para faculdade e trouxe para as páginas do Batman a personagem Talia Al Ghul, com quem teve um filho futuramente, também trouxe o pai dela Ra's Al Ghul. Além de criar vilões e dar profundidade ao Bruce. Ele revitalizou antigos antagonistas do detetive, como o Duas-Caras e o Coringa. Para o palhaço a mudança foi bem profunda, afinal, de bobo o personagem passou a ser um louco e assassino.

Outro destaque como roteirista foi Lanterna Verde e Arqueiro Verde, titulo onde Oliver Queen chamava a atenção do nosso mais querido herói babaca Hal Jordan para os problemas mundanos que ocorriam pelos Estados Unidos, que inclusive lhe rendeu boas críticas, já que era novidade abordar problemas sociais nos quadrinhos.

E como se não fosse o suficiente ainda se tornou editor da DC por mais de vinte anos, coordenando inclusive Cavaleiro das Trevas do Frank Miller, quadrinista que Dennis ajudou a dar voz na Marvel inicialmente como desenhista do Demolidor e mais tarde como roteirista. E por gostar do trabalho feito antes, ainda deixou nas mãos do Frank o reboot do morcego em Ano Um, HQ que até hoje traz a origem definitiva do Batman.

Como se não fosse o suficiente O'Neil ainda trabalhou na morte do Robin, arquitetou a Queda do Morcego, história clássica onde na versão original o Batman iria desaparecer por um tempo, mas os executivos da DC encheram o saco do Denny até que ele resolveu colocar o Bruce em uma cadeira de rodas, nesse mesmo arco ele trouxe o Azrael como Batman, personagem esse que criou juntamente com o Joe Quesada futuro editor chefe da Marvel.

Um dos últimos trabalhos dele na DC foi Terra de Ninguém, saga de 1999 onde tudo de ruim acontece em Gotham, e a bat-família fica por lá impedindo de tudo piorar.

Depois de ser editor, ele não trabalhou tanto em quadrinhos como antes, afinal, todo mundo precisa descansar. Mas mesmo assim, ele adaptou para os quadrinhos tanto Batman Begins quanto o Cavaleiro das Trevas de Christopher Nolan.

Recentemente ele escreveu uma história do especial de oitenta anos do Coringa. E infelizmente dia 11 de junho ele veio a falecer por causas naturais aos 81 anos.

Sabe, todos que gostam do Batman devem ao Dennis O'Neil. Por mais que tivemos vários nomes no personagem tais como os criadores Bill Finger e Bob Kane, ou o talentoso desenhista Neal Adams, e até mesmo Frank Miller, nenhum deles fizeram o mesmo que Denny pelo morcego. Os outros que vieram a trabalhar com o personagem posteriormente a esses nomes que já citei, como Morrison ou King, não pegaram o Batman em uma fase onde tudo que saia estava “manchado” pela série de 66. Não que ela fosse ruim, mas era o Batman engraçadinho, Dennis trouxe o grande detetive de volta e mais ninguém iria querer comer a tia do Batman, não depois de suas histórias.

Se sempre tivemos alguém que marcou uma geração nos quadrinhos, O’Neil é a exceção, ele não marcou uma geração, na verdade ele ainda marca cada leitor de quadrinhos pelo seu legado, alguém tinha que trabalhar o psicológico do Batman para o Tom King poder explorar isso, alguém teve que transformar o Batman em um lutador do cacete para que o Snyder pirasse nos roteiros, e alguém teve que criar a loucura do personagem para que o Morrison enlouquecesse junto. Obrigado Denny O'Neil, sem você talvez o Batman não tivesse sobrevivido até hoje.

Por: Gabriel Nascimento
Revisão: Luan H. Souza 

About Portal Palas