Comics Hunter

Quarteto Fantástico por Mark Waid e Mike Wieringo | Comics Hunter

 

Bem, tenho que confessar, eu nunca fui grande fã do Quarteto Fantástico. Nem mesmo da fase Lee e Kirby, ou até mesmo do famoso John Byrne. Mas quando eu era apenas uma criança, eu acabei entrando em contato com a última HQ da fase do Mark Waid no grupo e achei divertida. Mas só fui correr atrás dessa leitura no fim de 2019 ou no começo de 2020, não tenho tanta certeza. Eu acabei lendo o arco Ações Autoritárias, e algumas coisas posteriores. Porém, acabei achando a história mediana e não dei segmento. 

Alguns meses atrás, fiquei com vontade de ler alguma coisa referente ao quarteto e fui atrás do começo da run do Waid, e acontece que é uma daquelas histórias onde se você não pega desde o início, tudo fica mediano.

 

Já na primeira edição, ele apresenta o Quarteto Fantástico da forma que eles são, uma bela e disfuncional família. Ele logo nos mostra a relação de cada membro da equipe, inclusive dos filhos. E ainda nos deixa sabendo de algumas informações anteriores, como o importante fato da Valéria, a filha do Reed e Sue, ter vindo ao mundo por um parto feito pelo Dr. Destino, o maior vilão da família, e junto com esse fato, Victor decide que se não pode derrotar Reed na ciência, ele vai apelar para a magia, e com esse pequeno arco chamado inconcebível tudo tem inicio.

 

Sem o primeiro arco, tudo perde sentido. Mas se eu explicar para vocês algo sobre ele, seria um spoiler levando a outro, mas olha uma coisa que posso adiantar é que o quarteto vai cair, e que o filho mais velho da Mulher Invisível e do Sr. Fantástico, Franklin Richards, vai fazer uma visita forçada ao inferno.

 

A run inteira é boa, e bem desenhada pelo artista Mike Wieringo que possui um traço bem legal, que lembra bastante cartoon e mangá, mas infelizmente ele morreu em 2007.

 

Bem, pra não dizer que tudo é perfeito na HQ, existe um arco sobre o vilão Mago e seu quarteto de vilões, onde eles aproveitam de um momento frágil do Quarteto Fantástico para atacar que eu acho inferior aos outros arcos. Mas que olhando como um todo, acaba sendo uma parte importante da HQ.

 

Para finalizar, gostaria de dizer que mesmo que você não seja um grande conhecedor do Quarteto Fantástico, coisa que eu mesmo não sou, ainda vale apena ler, afinal, as coisas que você não souber, vão ser explicadas e o Mark Waid sabe como se faz isso sem ficar chato, e os desenhos do Wieringo são muito bem feitos, é um traço descontraído nos momentos certos e incrivelmente detalhista.

Por: Gabriel Nascimento
Revisão: Luan H. Souza


About Portal Palas